Pedagogia e Direito são os cursos com maior concentração de devedores do FIES

Quem já conhece o Fies, sabe que o programa representa uma das maiores inciativas para o financiamento estudantil. E de acordo com dados lançados pelo próprio programa, os bolsistas que estão com pendências com o Fies são, em sua maioria, estudantes de Pedagogia e Direito.

A proposta do Fies é possível através da parceria com instituições e do pagamento posterior a bolsa, por isso, essa grande concentração de divida pode acabar sendo um problema para o programa.

O Fies é um programa de financiamento estudantil que está no ar há alguns anos e já permitiu que muitos estudantes conseguissem seu diploma de graduação.

As inscrições FIES 2020 estão disponíveis para os estudantes e essa proposta é possível através do sistema de juros possibilitado pelo programa.

Além disso, o estudante também precisa cumprir com o valor trimestral de R$150, que faz parte do novo modelo de funcionamento do Fies.

Ambos os valores são muito importantes para que a inciativa possa continuar e para que cada vez mais estudantes passem a se beneficiar pelas bolsas ofertadas.

O programa desenvolveu o pagamento trimestral para garantir o recebimento pelo serviço durante a graduação, já que os bolsistas inadimplentes deixavam de cumprir com o financiamento algum tempo depois de se formar.

Mesmo com a instalação do novo modelo, o Fies continuou a registrar muitos estudantes devedores e de acordo com os dados divulgados, a maior concentração de inadimplência fica para os cursos de Direito e Pedagogia.

Ainda não existem informações que comprovem o porquê desse déficit justamente nessas áreas, mas acredita-se que o maior fator que concentra esses estudantes devedores é o crescente número de estudantes para ambos os cursos.

É importante mencionar que não cumprir com as pendências do Fies, pode acabar gerando problemas para os estudantes. Quem atrasou o pagamento, pode regularizar a situação emitindo a 2 via boleto FIES 2020.

Deixar de pagar as cobranças trimestrais pode impedir o estudante de renovar a sua matrícula, ou seja, leva a perda da bolsa do Fies, sendo ainda necessário cumprir com o pagamento dos semestres estudados.

Enquanto isso, não pagar as taxas de financiamento dentro do período acertado em acordo faz com que o beneficiário tenha seu nome inscrito em órgãos devedores tais como o SERASA.

Por isso, o estudante de qualquer curso que esteja com valores pendentes com o Fies pode regularizar a sua situação e manter a sua bolsa de estudo.